• images/oencontro/1.jpg
  • images/oencontro/2.jpg
  • images/oencontro/3.jpg
  • images/oencontro/4.jpg
  • images/oencontro/5.jpg
  • images/oencontro/6.jpg

Mosteiro do Encontro em Festa!

   Em 1961, o Beato João XXIII lançou um pedido para que Comunidades Monásticas fundassem Mosteiros em países fora da Europa. Nosso Mosteiro de Betânia na Bélgica atendeu o pedido. E em 21 de Novembro de 1963, três Monjas, entre elas Madre Maria Chantal, receberam a Cruz de Fundação do nosso Mosteiro do Encontro, hoje em Mandirituba. Aí começava a grande aventura de amor! E no dia 31 de Dezembro, já em seis Monjas, deram inicio oficial do Opus Dei.

         Num lugar perdido elas procuraram a fonte onde nasce a sede.

         Num lugar escondido, como pobres, seguiram o Cristo pobre.

         Com humilde paciência esperaram a hora em que outras se juntariam a elas na mesma busca.

         E 50 anos depois em Ação de Graças tivemos a alegria de mais uma Profissão Monástica, a de nossa Irmã Maria Cecília Zablotski no dia 03 de Novembro deste ano às 9:00h. Solenidade de Todos os Santos.

         Esta grande alegria foi preparada pela Comunidade aprofundando, desde o dia 25 de Outubro, as leituras da Missa deste dia: a carta de São João 3,1-3 e a seguir o Apocalipse de São João 7,2-4.9-14, o Salmo 23 e finalmente o Evangelho das Bem-Aventuranças em Mateus 5,1-12ª. E foi muito impressionante pensar que há 48 anos, na Festa de Todos os Santos, nosso Mosteiro nascia oficialmente na Igreja de Curitiba, querendo viver as Bem-Aventuranças rodeado e estimulado por uma nuvem de testemunhas, os Santos.

         E chegou o dia que o Senhor preparou para Ir. Mª Cecília, o dia em que a Comunidade do Mosteiro do Encontro a recebeu com alegria definitivamente. Os convidados começaram a chegar. A igreja ficou lotada e até mais cadeiras foram colocadas. Éramos umas 300 pessoas “ uma multidão imensa de gente de todas as nações, povos e línguas e que ninguém podia contar”. A família da professa lá estava: sua mãe, sua tia, seus irmãos, muitos sobrinhos e uma coroa de amigos.

         Em procissão e cantando entramos na Igreja com nosso Bispo Dom Francisco, Pe.Jomar, MOPP, Pe.João Maria, Pe.Francisco da Trapa, Pe.Beto Mayer, OMI e Pe. Adilson. O diácono Rafael foi o cerimoniário e os seminaristas de nossa diocese foram os acólitos exemplares da cerimônia. Um belo cortejo!! Nossa Ir. Mª Cecília entrou ladeada de Madre Ana Maria e de sua mãe D. Cecília. O coral da professora Madalena assegurou a beleza do canto desta liturgia, onde não faltaram o violão e a flauta. Era uma festa já celeste!

         Na homilia nosso Bispo Dom Francisco fez uma excelente ligação com os Santos da terra, do céu e a Profissão Monástica. Agradeceu o fato de ter Mosteiros em sua Diocese. Externou sua alegria com a doação de nossa Irmã que é uma riqueza para toda a Igreja e agradeceu ao ‘Deus de Amor’ que chama a cada um de nós para sermos santos e sinais de amor no mundo. Concluiu agradecendo pela Vida Monástica Contemplativa e pela vocação de Ir. Mª Cecília e que ela possa corresponder com sua vida ao amor de Deus. E ainda nos disse: “ Obrigado Senhor pelos Santos nossos modelos e intercessores. E obrigado pela presença de Maria no meio de nós!”

         Após as palavras animadas, encorajadoras e espirituais de nosso pastor teve inicio o Rito da Profissão Monástica. Ao chamado do Bispo a futura professa entoou o canto: “ Eu te sigo Senhor de todo o coração e com santo temor, desejo contemplar a Tua face, não me confundas meu Senhor Jesus Cristo mas procede comigo segundo a Tua clemência e segundo a plenitude da Tua misericórdia.” Com a lâmpada acesa, caminhou em direção do Altar onde depositou sua lâmpada. O Celebrante ( Bispo) e a Prioresa a interrogaram sobre a sua entrega ao Senhor. A seguir, Todos os Santos foram invocados na ladainha cantada por toda a assembléia enquanto a professa permanecia prostrada por terra.

        Terminada a ladainha , seguiu-se a leitura do documento oficial, a Carta de Profissão, que foi assinada por Ir. Mª Cecília sobre o Altar. Este documento ficou durante a Eucaristia sob o Corporal para significar que ela é oferecida a Deus junto com o Pão e o Vinho. A professa cantou a seguir 3 vezes o “ Recebe-me Senhor pela Tua promessa e terei a vida e não confundas a minha esperança” sendo por 3 vezes retomado pela comunidade.        Para significar que a Igreja acolhe a oferenda de Ir. Mª Cecília, o Bispo proclama a Oração consecratória, consagrando a nova professa, o que D. Francisco fez magnificamente. O rito continua com a entrega das insígnias: Cogula ( veste litúrgica), a Aliança e o Livro da Liturgia das Horas. Houve a acolhida na Comunidade com as palavras da Prioresa e o abraço fraterno das Irmãs. Após a benção e a despedida, todos foram convidados a abraçar a nova professa.

         A festa continuou com uma alegre refeição onde participaram perto de 200 pessoas. O bolo não faltou e nem o canto de “ Parabéns!” entoado por nosso Bispo.

         Apreciamos muito o dom de comunicação, a proximidade, a simplicidade e a alegria de nosso querido Bispo Dom Francisco. É realmente um pastor que não teve pressa em terminar a cerimônia e parecia que tinha todo o tempo para nós. E como foi bom saber que ele aprecia a presença do Mosteiro do Encontro na sua Diocese e conta conosco.